Meu Pai Oxalá – VINÍCIUS DE MORAES & TOQUINHO

Atotobaluaiê! Atotobabá!
Atotobaluaiê! Atotobabá!

Vim das águas de Oxalá
Essa mágoa que me dá
Ela parecia o dia
A romper da escuridão
Linda no seu manto
Todo branco
Em meio à procissão
E eu, que ela nem via
Ao Deus pedia
Amor e proteção…

Meu Pai Oxalá é o rei
Venha me valer
Meu Pai Oxalá é o rei
Venha me valer
E o velho Omulu
Atotobaluaiê
E o velho Omulu
Atotobaluaiê…(2x)

Que vontade de chorar
No terreiro de Oxalá
Quando eu dei
Com a minha ingrata
Que era filha de Yansã
Com a sua espada cor de prata
Em meio à multidão
Cercando Xangô num balanceio
Cheio de paixão…

Meu Pai Oxalá é o rei
Venha me valer
Meu Pai Oxalá é o rei
Venha me valer
E o velho Omulu
Atotobaluaiê
E o velho Omulu
Atotobaluaiê…(2x)

Atotobaluaiê! Atotobabá!
Atotobaluaiê! Atotobabá!
Atotobaluaiê! Atotobabá!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s