ISMAEL IVO (1955-2021): Uma Homenagem do Canal Arte1

Para o coreógrafo e bailarino Ismael Ivo, ocupar o palco era um momento mágico. O diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo morreu ontem, aos 66 anos, vítima da Covid-19. Ismael dirigiu o Festival de Dança da Bienal de Veneza e também o Teatro Nacional Alemão, em Weimar. Assista aqui ao quadro Primeira Vez, gravado com Ismael Ivo em 2017, no Theatro Municipal de São Paulo. Na ocasião, o dançarino relembrou uma das estreias mais marcantes de sua trajetória nos palcos: o espetáculo “Cartas Portuguesas”, concebido por Emilie Chamie em 1978.


Cartas Portuguesas

Vídeo de José Roberto Aguilar
Direção de Emilie Chamie, Ismael Ivo e Juliana Carneiro da Cunha


Ismael Ivo (São Paulo, 1955 – São Paulo, 8 de abril de 2021) foi um dançarino e coreógrafo brasileiro. Em 2017 foi nomeado diretor do Balé da Cidade de São Paulo.

De origem humilde, nascido na Vila Prudente e criado na Vila Ema, Zona Leste de São Paulo, foi criado apenas pela mãe, empregada doméstica, que morreu em 2017. Ivo afirmava que sua mãe foi a grande incentivadora para que enfrentasse os desafios. Desde adolescente, interessava-se pela dança, e sabia que era a sua vocação. Conseguiu bolsas de estudos em escolas de dança moderna e conseguiu integrar o corpo de dançarinos do Teatro de Dança Galpão em São Paulo. O coreógrafo Klauss Vianna o levou para integrar o grupo experimental de dança do Teatro Municipal, onde ficou durante um ano.

Em 1983, durante uma apresentação solo na Bahia, conheceu o coreógrafo norte-americano Alvin Ailey, que se interessou pelo seu trabalho e lhe abriu as portas para uma carreira internacional. Ivo mudou-se para o exterior e, em 1984, fundou juntamente com o diretor artístico Karl Regensburger, o festival de dança contemporânea ImPulsTanz em Viena, considerado um dos maiores festivais internacionais de dança da Europa. Também trabalhou com a coreógrafa e diretora de balé alemã Pina Bausch, com o coreógrafo norte-americano William Forsythe e com a performer sérvia Marina Abramović. Ivo foi diretor da Bienal de Veneza e o primeiro negro e estrangeiro a dirigir o Teatro Nacional Alemão, em Weimar. Entre Estados Unidos e Europa, viveu fora do Brasil durante 33 anos.

Depois de um convite da Secretaria Municipal da Cultura de São Paulo, mudou-se de Berlim para São Paulo em 2017 para dirigir o Balé da Cidade de São Paulo, sendo o primeiro negro a ocupar o cargo. Segundo a professora do Instituto de Artes da Unicamp, Cássia Navas, Ismael Ivo “mantém a tradição de trazer criações de nomes internacionais consolidados, mas abre chances para o novo. Sua arte foi validada em vários lugares do mundo e, ao vir para cá, ele coloca o balé em uma rede muito potente. Torna-se um mediador”.

Ismael Ivo também foi o curador do Programa de Qualificação em Artes de Dança de São Paulo. Em 2018 visitou com sua equipe, vários grupos de dança por cidades paulistas, onde deu palestras, fez apresentações e orientou os processos técnicos de criação.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Ismael_Ivo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s