Cambalache – RAUL SEIXAS

“Mas que o século 20 é uma praga / De maldade e lixo / Já não há quem negue / Vivemos atolados na lameira / E no mesmo lodo todos manuseados” Que dirá o século XXI…

Que o mundo foi e será uma porcaria, eu já sei
Em 506 e em 2000 também
Que sempre houve ladrões, maquiavélicos e safados
Contentes e frustrados, valores, confusão

Mas que o século 20 é uma praga
De maldade e lixo
Já não há quem negue
Vivemos atolados na lameira
E no mesmo lodo todos manuseados

Hoje em dia, dá no mesmo
Ser direito que traidor
Ignorante, sábio, besta
Pretensioso, afanador

Tudo é igual, nada é melhor
É o mesmo um burro, que um bom professor
Sem diferir, é sim senhor
Tanto no Norte ou como no Sul

Se um vive na impostura
Outro afana em sua ambição
Dá no mesmo que seja padre
Carvoeiro, rei de paus, cara dura ou senador

Que falta de respeito, que afronta pra razão
Qualquer um é senhor, qualquer um é ladrão
Misturam-se Beethoven, Ringo Starr e Napoleão
Pio IX e Dom João, John Lennon e San Martin

Igual como na frente da vitrine
Esses bagunceiros se misturam à vida
Feridos por um sabre já sem ponta
Por chorar a bíblia, junto ao aquecedor

Século XX “cambalache”
Problemático e febril
O que não chora, não mama
Quem não rouba é um imbecil

Já não dá mais, força que dá
Que, lá no inferno, nos vamos encontrar
Não penses mais, senta-te ao lado
Que a ninguém importa se nasceste honrado

Se é o mesmo que trabalha
Noite e dia como um boi
Se é o que vive na fartura
Se é o que mata, se é o que cura
Ou mesmo fora-da-lei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s