Guilherme Arantes vence cruzada interior travada no campo épico do álbum “A desordem dos templários”

Aos 68 anos, artista lança disco de inspiração medieval que transita entre o rock progressivo, o ‘synth-pop’ e as apaixonadas baladas para piano.

Globo.com – 28/07/2021

Resenha de álbum
Título: A desordem dos templários
Artista: Guilherme Arantes
Edição: Coaxo do Sapo
Cotação: * * * 1/2

♪ Álbum lançado por Guilherme Arantes nesta quarta-feira, 28 de julho de 2021, dia do 68º aniversário do artista paulistano, A desordem dos templários se situa entre o rock progressivo, o synth-pop e as baladas apaixonadas para piano, alinhando sonoridades e referências que reiteram a magnitude da obra construída pelo compositor a partir dos anos 1970.

Ainda que a safra inteiramente autoral composta por dez músicas dispostas em 12 faixas resulte menos imponente no conjunto da grandiosa obra, o álbum A desordem dos templários se revela um dos títulos mais ambiciosos da discografia de Arantes… [+]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s