Saudade da Bahia – DORIVAL CAYMMI / OSCAR ALEMÁN

“Saudade da Bahia” nasceu numa tarde calorenta do verão de 1947. “Eu estava sozinho num bar perto de minha casa no Leblon, o Bar Bíbi, chateado com a agitação da cidade, quando me ocorreu a ideia”, recorda Dorival Caymmi (foto). “Era uma ideia tão melancólica – logo eu que sou otimista – que resolvi guardar a canção para mim, mostrando-a apenas a alguns amigos mais íntimos.”

Daí se passaram dez anos até o dia em que Aloísio de Oliveira, um desses amigos, convenceu o compositor a gravar “Saudade da Bahia”. Diretor artístico da Odeon na ocasião, Aloísio estava ansioso para faturar na esteira do sucesso de “Maracangalha” e, como Caymmi não tinha composições novas, sugeriu: “E por que não aquela que fala de saudades da Bahia?” Assim, programada às pressas, “Saudade da Bahia” foi gravada, batendo recordes de vendagem, o que lhe proporcionou um prêmio especial de uma cadeia de lojas de São Paulo.

Saudade da Bahia (1957), de Dorival Caymmi

Ai, ai que saudade eu tenho da Bahia
Ai, se eu escutasse o que mamãe dizia
Bem, não vá deixar a sua mãe aflita
A gente faz o que o coração dita
Mas esse mundo é feito de maldade e ilusão

Ai, se eu escutasse hoje não sofria
Ai, esta saudade dentro do meu peito
Ai, se ter saudade é ter algum defeito
Eu pelo menos, mereço o direito
De ter alguém com quem eu possa me confessar

Ai, ai que saudade eu tenho da Bahia(ai Bahia)
Ai, se eu escutasse o que mamãe dizia(mamãe dizia)
Bem, não vá deixar a sua mãe aflita
A gente faz o que o coração dita
Mas esse mundo é feito de maldade e ilusão

Ai, se eu escutasse hoje não sofria
Ai, esta saudade dentro do meu peito
Ai, se ter saudade é ter algum defeito
Eu pelo menos, mereço o direito
De ter alguém com quem eu possa me confessar

Ponha-se no meu lugar
E veja como sofre um homem infeliz
Que teve que desabafar
Dizendo a todo mundo o que ninguém diz

Vejam que situação
E vejam como sofre um pobre coração
Pobre de quem acretida
Na glória e no dinheiro para ser feliz

Ai, se eu escutasse hoje não sofria
Ai, esta saudade dentro do meu peito
Ai, se ter saudade é ter algum defeito
Eu pelo menos, mereço o direito
De ter alguém com quem eu possa me confessar

Saudade da Bahia de Dorival Caymmi, interpretada por el gran guitarrista y compositor argentino de jazz Oscar Alemán. Dorival Caymmi’s Saudade da Bahia, played by the great argentine jazz guitarist and composer Oscar Alemán.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s