Nick Cave’s ‘Ghosteen’ (2019): Palingenesis, musical angelology, and the good seeds of mustard

In honorem María Liliana Herrera Alzate (1960-2019) I used to appreciate Nick Cave's music, but when I first listened to his last album, Ghosteen (2019), I immediately became a worshipping fan, a Caveman of sorts. Ghosteen is one of the most beautiful things I've ever come across. Important detail: it's the first album released by... Continuar Lendo →

“One must learn to love” – Nietzsche

THIS IS OUR EXPERIENCE IN MUSIC: we must first learn in general to hear fully, and to distinguish a theme or melody, we have to isolate and limit it as a life by itself; then we need to exercise effort and good will in order to endure it in spite of its strangeness we need... Continuar Lendo →

Ney Matogrosso: o Corpo Musical, Metáfora da Alma

Ney Matogrosso na manhã de domingo: estremecimentos angelicais, turbulentas sensações, palpitações, comoção exterior ao universo. “Pedra de rio”: pensa numa música supremamente triste, linda de morrer… Experiência indescritível a cada vez que a ela retorno. Música arquetípica, heraclítica, fundadora como o Mito. Nela, coincidimos com as origens e os fins. Ney Matogrosso, metáfora da alma. Na Música, tudo é... Continuar Lendo →

Meditação musical

A meditação musical deveria ser o protótipo do pensamento em geral. Por acaso algum filósofo seguiu um motivo até o fundo, até tocar o seu limite e esgotá-lo, tal como faz um Bach ou um Beethoven? O pensamento exaustivo só existe na música. Depois de ler os pensadores mais profundos, sentimos a necessidade de recomeçar... Continuar Lendo →

Blog no WordPress.com.

Acima ↑