NILS CHEVILLE & NICOLAS SEGUIN – Saxofone Por Que Choras?

Jararaca e Ratinho foi uma dupla musical formada por José Luis Rodrigues Calazans, o Jararaca (Maceió, 29 de setembro de 1896 — Rio de Janeiro, 11 de outubro de 1977), e Severino Rangel de Carvalho, o Ratinho (Itabaiana, 13 de abril de 1896 — Duque de Caxias, 8 de setembro de 1972). Além de cantores e compositores, eram também humoristas.

José Luiz Rodrigues Calazans, o Jararaca, era filho do poeta e professor muito conhecido Ernesto Alves Rodrigues e começou a tocar sua viola aos 8 anos de idade, inspirado em seus irmãos, que também eram violeiros e seresteiros. Ainda criança, conviveu muito com os boiadeiros que vinham das Minas Gerais, onde ouvia diversas estórias, que mais tarde iriam influenciar bastante a sua música. Em 1915 aproximadamente, começou a atuar juntamente com um grupo teatral na cidade de Piranhas, em Alagoas. Dizem também que integrou o bando de Lampião por quase dois anos, e no início da década de 20 resolveu tentar a carreira artística.

Severino Rangel de Carvalho, o Ratinho, ficou órfão ainda bebê e acabou sendo criado por seu tios e padrinhos e foi sua tia que lhe incentivou o sobrinho na música. Começou a tocar ainda criança na Banda Musical de Itabaiana, no estado da Paraíba, e em 1914 mudou-se para Recife, onde integrou a orquestra sinfônica local tocando trompete, saxofone, e ainda dava aulas numa escola de aprendizes. O apelido de Ratinho, Severino arranjou antes de conhecer o parceiro Jararaca: foi nos primeiros anos no Recife, por causa do refrão da polca “Rato Rato!” (Casemiro Rocha e Claudino Manoel da Costa) que ele costumava interpretar (“Rato, rato, rato / Por que motivo tu roeste o meu baú?…”).

Por volta de 1919, Severino Rangel (Ratinho) e José Calazans (Jararaca), se conheceram quando passaram a integrar o Bloco dos Boêmios. Pouco tempo depois, em 1921, formaram o grupo Os Boêmios e tempos depois o grupo passou a ser conhecido como Os Turunas Pernambucanos, onde cada um dos integrantes adotou o nome de um animal, foi quando José Luiz resolveu adotar o nome de Jararaca.

Com o conjunto, excursionaram cantando cocos e emboladas com seus trajes típicos percorrendo diversos lugares e, incentivados por Pixinguinha, eles acabaram indo para o Rio de Janeiro em 1922. Depois que o grupo foi desfeito, José Luiz e Severino resolveram formar a dupla Jararaca e Ratinho e começaram a conhecer o sucesso quando passaram a cantar embolada e também fazendo apresentações satíricas e humorísticas em São Paulo.

Seu primeiro disco aconteceu em 1929, através da gravadora Odeon com músicas regionais e excursionaram pelo interior. Em 1937, Jararaca compôs a clássica Mamãe Eu Quero em parceria com Vicente Paiva e seu sucesso foi tanto que ultrapassou as fronteiras brasileiras, sendo gravada por artistas internacionais como Bing Crosby e Carmem Miranda.

Nicolas Seguin: Mandoline
Nils Cheville: Guitare
Prise de son: Hervé Faivre et Gautier Serre
Mixage: Clément Peyronnet et Charles Gourlier
Images: Svarta Photography

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s